Início Artigos Janelas Tudo sobre janelas, até sobre as falsas!

Tudo sobre janelas, até sobre as falsas!

472
0
Ambiente veneziana-central com grade (Fonte: Ullian)

Desde as serenatas de Shakespeare até as rimas de Gilberto Gil – que foi até a casa dela, falar do seu amor pra ela – que as janelas recebem o devido reconhecimento no papel de permitir a interação entre apaixonados. Mas você conhece as suas outras utilidades?

Parece uma coisa simples, não? E até banal, dada a frequência com que as encontramos, mas você já parou para pensar com seriedade no porquê as janelas existem? Bom, se tudo o que você consegue se lembrar sobre elas é do nosso primeiro exemplo ali em cima (o dos namorados), da iluminação e dos vizinhos curiosos, informo que há ainda uma série de coisas que uma simples janela pode fazer por você:

Visibilidade: adianta o que morar num paraíso, sem poder desfrutar da boa visão de uma bela paisagem? Prédios, casas e estabelecimentos construídos em frente a áreas verdes, praias, jardins e outras belezas naturais devem possuir grandes janelas.

Claridade: a janela tem como principal função permitir que a claridade entre em determinado ambiente, impedindo a criação de umidade, a proliferação de bactérias, e, ainda, trazendo a iluminação natural do dia para o local, o que diminui o gasto com energia elétrica.

Observação: os raios ultravioletas do Sol possuem poder germicida e promovem a assepsia do ambiente sem deixar resíduos nocivos.

Renovação do ar: as janelas permitem que o ar do ambiente seja renovado, jogando para fora o ar viciado carregado de gás carbônico CO2 e trazendo para dentro o ar exterior mais rico em oxigênio O2. Além disso, a depender das temperaturas locais, uma renovação adequada dispensa o uso de sistemas condicionadores de ar, mais uma vez ocasionando economia de energia elétrica.

Bloqueio de vento: renovação do ar é uma coisa boa, mas o vento forte não. Além da força motriz que possui, com o poder de sair derrubando tudo, ele muitas vezes vem carregado de poeira, fumaça e cheiros desagradáveis. Ao mesmo tempo que janelas servem para trazer o que é bom de fora, também servem para nos proteger do que é ruim.

Observação: se o vento encontra uma abertura, pequena que seja, por onde pode penetrar para dentro do ambiente, sua passagem produz silvos que fazem a casa parecer mal-assombrada, por isso é importante investir em janelas resistentes e bem projetadas.

Proteção da chuva: essa é também uma importante função da janela que dispensa explicações, não é mesmo? E como não é possível prever se vai chover ou não, quando vamos sair de casa, lembrem-se se sempre manter as janelas fechadas.

Proteção de barulhos externos/retenção de barulhos internos: uma janela resistente consegue bloquear os barulhos de fora (veículos, passeatas, música de bares, anúncios de lojas) e reter os barulhos de dentro do ambiente (música, conversa). Para isso, a janela precisa ter uma largura de vidro razoável.

Proteção contra insetos: para conseguir executar essa tarefa, as janelas devem ser dotadas de tela do tipo mosquiteiros. Quando projetadas dessa forma, evitam a entrada de moscas, pernilongos e até de pássaros.

Segurança Pessoal: as janelas devem ser dotadas de tela de nylon para evitar a queda acidental de pessoas. Fundamental em apartamentos em que moram crianças.

Segurança patrimonial: janelas de fácil acesso como aquelas localizadas no andar térreo devem ser dotadas de grades de proteção.

Estética: por fim, não só de utilidade vive o homem: as janelas são também elementos estéticos, que, cuidadosamente escolhidos, ajudam a compor uma fachada prática e visivelmente agradável. Uma grande parede lisa pode ganhar vida com uma janela, mesmo que seja uma janela falsa, porque sim, isso existe também.

Agora que você já entendeu todos os benefícios que as janelas podem trazer, conheça os seus mais diversos tipos:

Janela de abrir

Janela de abrir (imagem: vivadecora)

O modelo mais comum e antigo de janela, é fixada nos batentes e a abertura se dá para a parte externa ou interna, através de dobradiças, auxiliando na ventilação e iluminação do ambiente. É adequada para qualquer situação, seja para escritórios ou para cômodos de casa.

Janela de Correr

Janela de correr com grade, Ullian

A janela de correr é um dos tipos de janela mais comum existente no mercado, só perdendo talvez, para a de abrir. É aquela que corre lateralmente a partir de um trilho no chão ou no teto (apoiadas ou penduradas) e que permite uma abertura rápida, sem que haja muito esforço. Para quem deseja ter os cômodos mais iluminados, uma boa pedida é ela no modelo de vidro. São recomendadas para varandas, sala de estar, quartos e cozinha.

Janela Guilhotina

Janela guilhotina (imagem: carpintaria rezende)

A janela de guilhotina abre na vertical, sustentada por uma borboleta — peça de metal projetada para esse fim — e possuem 2 folhas, a superior e a inferior. Ela é comumente encontrada em casas e apartamentos e também em escritórios, pois não ocupam muito espaço, já que sua projeção não se dá internamente ou externamente. Esse tipo de janela é interessante porque dá a opção de deixar a parte superior ou a inferior abertas, seu único inconveniente é que ela não se chama guilhotina por acaso, manuseá-la sem cuidado pode muito bem custar uma unha do distraído.

Janela Pantográfica/Sanfonada

Janela sanfonada (imagem: vivadecora)

A janela pantográfica, popularmente conhecida como sanfonada, possui folhas articuladas, dobradas umas sobre as outras. Elas são indicadas para ambientes espaçosos, podendo ser abertas por completo ou parcialmente, a depender do tipo de iluminação que se deseja obter. Esse tipo de janela dá um aspecto elegante para o ambiente, mas a sua limpeza pode ser trabalhosa.

Janela Tombar

Janela tombar: catálogo de arquitetura

A janela tombar é fixada no meio do batente, possui duas folhas e tem abertura nas partes superior e inferior. Esse tipo de janela abre tanto para dentro quanto para fora e por isso recebe esse nome, porque dá mesmo a impressão de que vai “tombar”. Ela é normalmente projetada para auxiliar na ventilação e luminosidade de espaços pequenos.

Janela Projetante

Janela projetante (imagem: psdovidro)

A janela projetante também é bastante comum. Fixada na parte superior ou nas laterais, sua abertura é feita para fora, apenas na parte inferior. É normal encontra-las em áreas de serviço, banheiros, lavanderias, isso porque é de uso prático e ocupa pouco espaço no ambiente.

Janela Pivotante

Janela pivotante (imagem: soportasejanelas)

Este tipo de janela é fixada no centro superior e sua abertura se dá em um giro de 90º, podendo ser ajustada para menores ângulos. Bastante prática de limpar, ela é comumente utilizada em banheiros e sala de estar

Janela Bay Window

Janela bay windows (imagem: mundo das tribos)

Esse tipo de janela é um modelo tradicional da arquitetura inglesa e é composta por três colunas de vidro no seu exterior. Sua correta instalação costuma requerer adaptações estruturais. Ela promove grande luminosidade no ambiente.

Janela Basculante

Janela basculante sem grade, Ullian

A janela basculante tem a capacidade de se projetar para fora e para dentro do ambiente, isso porque possui uma abertura simples, é feita através de um mecanismo no seu eixo horizontal, e suas básculas possuem aberturas tanto na parte superior quanto na inferior. São bastante utilizadas em banheiros e cozinhas tradicionais. A vantagem desse modelo é que sua abertura pode ser regulada para parcial ou completa.

Janela Maxim Air

Janela maxim-ar (imagem: casaeconstrução)

Muito comuns nos modelos de alumínio, as janelas maxim air são semelhantes às basculantes, exceto que possuem uma abertura em eixo vertical perpendicular, o que acaba propiciando uma maior ventilação e luminosidade.

Janela Camarão

Janela camarão (imagem: casaeconstrução)

A janela Camarão é normalmente confundida com a janela sanfonada, isso porque as suas folhas também correm e se dobram, recolhendo-se e deixando quase 100% do vão aberto, porém, ela se diferencia por ser projetada na vertical e correr e dobrar ao mesmo tempo. Esta janela é projetada sobre trilhos que permitem que as folhas corram horizontalmente e que se recolham para frente e para trás como em um leque, porém, inconveniente dessa solução é que as esquadrias tendem a emperrar com mais facilidade, já que o manuseio dela é um pouco menos intuitivo para o usuário.

Janela Ideal

Edifício louveira (imagem: arch daily)

Muito utilizada nas décadas de 50 e 60, esse modelo de janela possui 2 folhas e tem abertura para o eixo vertical de modo que os vidros acabam se encontrando. É um tipo de janela de vidro muito prática e uma excelente opção para quem deseja ter o local mais arejado e com mais iluminação.

Janela Fixa

Janela fixa (imagem: expoarch)

A janela fixa, como sugere o nome, é aquela que não possui abertura. Possui a função única de clarear os ambientes e é bastante comum em hotéis.

Janela Veneziana

Janela veneziana de correr central com grade, Ullian

Este tipo de janela possui de 4 a 6 folhas, apenas as duas internas de vidro. Esse tipo de janela promove ventilação e iluminação pela parte externa, através de pequenas lâminas e é normalmente encontrado em quartos e principalmente em prédios.

Janela Falsa

https://youtu.be/ym_y70lx9E4
Vídeo explicativo de como fazer uma janela falsa.

Apartamentos pequenos muitas vezes sofrem com falta de luminosidade em seu interior. Mas isso pode ser resolvido se criando uma falsa janela. Ela poder ser simulada com a utilização de uma tampa de acrílico, luzes de LED e uma cortina. A luz é difundida e, atrás da cortina dá a impressão da real existência de uma janela no local.

Agora que você conheceu os principais tipos de janelas de vidro existentes no mercado, aproveite para conhecer os modelos que a Hiper JN oferece.

Clique nas imagens para mais detalhes

DEIXE UMA RESPOSTA CADASTRANDO-SE PELO SISTEMA DO BLOG OU ROLE MAIS PARA BAIXO E COMENTE PELO FACEBOOK

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, entre com seu nome aqui.